Ir para ↓

FAQs - Perguntas Frequentes

Vida nos UWC
 

Existe assistência médica nos colégios?

Sim. Os colégios contam com médicos e enfermeiras à disposição dos alunos. Além disso, algumas bolsas cobrem um seguro médico, cuja abrangência varia de acordo com cada colégio. Tal seguro não cobre despesas dentárias e oftalmológicas.

Todos os alunos dos UWC moram nos colégios?

Sim. Todos os alunos moram em residências dos colégios. Na maioria dos colégios as residências encontram-se no campus, sendo que noutros as residências do colégio estão inseridas na localidade que acolhe a comunidade UWC (como são os casos do UWC Adriatic ou do UWC Mostar).

Como é o dia-a-dia de um aluno num UWC?

De forma geral, as aulas são ministradas no período da manhã (os laboratórios podem prolongar-se até ao período da tarde). As tardes e noites ficam reservadas para estudos, atividades físicas e artísticas, serviço social e demais obrigações. As aulas são de segunda a sexta-feira e o fim de semana é deixado livre para atividades académicas e extracurriculares. Os alunos dispõem de recursos tais como acesso à Internet, biblioteca, salas de estudo, sala de vídeo (em alguns colégios têm também disponível uma videoteca), espaços desportivos, etc. É uma tarefa difícil precisar como é o dia-a-dia em um colégio: existem diversas atividades que acontecem regularmente, assim como actividades esporádicas (viagens, palestras, torneios académicos e desportivos, etc.), que variam de colégio para colégio.

Qual é a língua oficial falada nos colégios?

A língua oficial da grande maioria dos UWC é o inglês. A exceção é o UWC Costa Rica, onde tanto o inglês como o espanhol são utilizados. Todas as aulas, exceto aulas de idiomas, são ministradas em inglês (à exceção das que ocorrem no colégio mencionado anteriormente). Todavia, saber inglês ou espanhol não é um requisito para se ser aprovado no processo de seleção.

Nos UWC, o aluno pode escolher as disciplinas que deseja estudar?

Sim. Porém, a liberdade de escolha não é total. A escolha de disciplinas será condicionada às regras do programa do IB e à oferta de cada colégio. Mais detalhes em Currículo: o IB.

Todos os alunos nos UWC têm de fazer uma atividade física?

Sim. As atividades físicas fazem parte do currículo. A oferta desportiva depende da estrutura de cada colégio assim como da sua localização geográfica. Alguns exemplos de atividades físicas nos colégios incluem futebol, basquete, vólei, natação, alpinismo, mergulho, dança e canoagem.

Todos os alunos nos UWC têm de participar de um serviço social?

Sim. Além de fazer parte do currículo, ,  a ideia de criar mudança através da ação e do exemplo pessoal é um elemento fundamental do espírito do movimento dos UWC. Nesse sentido, o serviço voluntário prestado às comunidades onde os UWC se inserem não só aproxima os alunos das comunidades, como também contribui para transformações positivas na realidade local.

Todos os alunos nos UWC são obrigados a fazer uma atividade artística?

Sim. As atividades artísticas fazem parte do programa IB, assim como as atividades desportivas e o serviço social (na componente CAS - Creativity, Action, Service). A oferta de tais atividades depende da estrutura física de cada colégio, além da disponibilidade de professores. Entre as atividades muitas vezes oferecidas incluem-se fotografia, aulas de danças tradicionais de vários países (muitas vezes organizadas pelos próprios alunos), cerâmica, pintura e música (canto e instrumentos).

Existe um período de férias no colégio?

Sim. No entanto, os períodos de férias variam de colégio para colégio. De forma geral, os colégios entram de férias por algumas semanas no período do Natal e por dois ou três meses ao final de cada ano letivo: de Junho a Agosto/Setembro para os colégios no hemisfério Norte, e de Dezembro a Fevereiro para o colégio situado na Suazilândia. Nestes períodos, os alunos devem retornar para casa ou, caso não tenham interesse ou condições para voltar a Portugal, poderão ficar hospedados em casas de famílias da região. Esta última possibilidade é normalmente coordenada pelo colégio. Além destes períodos, alguns colégios têm paragens de acordo com os calendários culturais e religiosos locais (como é o caso do colégio na China).

Quantas nacionalidades estão representadas em cada colégio?

O número de nacionalidades representadas em cada colégio varia entre 60 e 100.

Sou de Ciências, que agrupamentos há nos UWC?

O International Baccalaureate (IB), o diploma de ensino secundário lecionado nos UWC, não tem a mesma estrutura do nosso ensino, com agrupamentos por área. O aluno é que escolhe as suas disciplinas, de acordo com as regras do IB (mais informação em http://pt.uwc.org/uwc/curriculo e no site oficial do IBO http://www.ibo.org/diploma/curriculum/). De forma muito resumida, o IB está dividido em 6 grupos temáticos de disciplinas e cada aluno tem de fazer 6 disciplinas. Deve escolher uma disciplina de cada um dos primeiros cinco grupos. Para a sexta disciplina, existe a liberdade de adicionar uma dos primeiros cinco grupos ou selecionar uma disciplina do grupo 6, o grupo da área das artes. 

Informação para pais 

Qual é o meu papel na candidatura do/a meu/minha filho/a?

Diríamos que o papel principal será apoiar a candidatura. Nas instruções de preenchimento da candidatura explicamos que não há qualquer problema que os candidatos peçam orientação a adultos, embora frisemos que é importante que a candidatura reflita genuinamente a personalidade e visão dos candidatos. 

Quem é responsável pelos alunos enquanto estão no Colégio?

A nível oficial, é o UWC em questão que está responsável pelas decisões de emergência relacionadas com o bem-estar dos alunos. Na prática, em todos os colégios existem tutores e responsáveis de residências (normalmente professores que vivem no campus do colégio). Estes tutores e responsáveis por residências fazem um acompanhamento mais próximo dos alunos, e assumem um papel de orientadores e conselheiros, para além de promoverem encontros informais com os grupos de alunos pelos quais estão responsáveis, procurando dar-lhes um pouco a sensação de estarem em "casa".

Como é que as bolsas para os Colégios UWC são financiadas?

As bolsas podem ser financiadas de várias maneiras. Tanto pelos colégios como pelos comités nacionais, que se esforçam por angariar donativos de várias instituições. As bolsas podem ainda ser financiadas pelos pais dos alunos, ex-alunos, filantropos, empresas, governos e indivíduos, tanto a nível nacional como internacional. Caso tenha interesse em contribuir financeiramente para as bolsas para os UWC, veja aqui como o pode fazer.

O que é que as bolsas UWC cobrem em termos de custos?

As bolsas podem cobrir toda ou parte dos custos de propinas, de alojamento no colégio, material escolar, alimentação e actividades organizadas pelo colégio, até aos 100%, sendo que nem todas as bolsas são completas. Tanto as bolsas completas como as parciais não incluem o custo da viagem até ao colégio nem os gastos pessoais do aluno.

Os pais dos alunos têm de contribuir com uma quantia?

As bolsas são atribuídas com base em mérito. No entanto, nem todas as bolsas são completas pelo que é pedido aos candidatos que avaliem, juntamente com os pais (ou encarregados de educação), quais as bolsas que podem realisticamente suportar. Assim que os destinatários das bolsas tenham sido notificados da bolsa que lhes está a ser proposta, se esta não fôr uma bolsa completa, é pedido aos pais que se comprometam em financiar as quantias em falta (caso tenham indicado durante a seleção que têm essa possibilidade). No caso das bolsas de 100% também é pedido aos pais que apoiem o movimento UWC com donativos, ou trabalho de voluntariado na UWC Portugal (dentro das suas possibilidades).

O diploma obtido nos UWC é reconhecido em Portugal?

Sim. O diploma do International Baccalaureate obtido após a conclusão dos dois anos num UWC é válido em mais de cem países por todo o mundo. Em Portugal, o diploma equivale à conclusão do Ensino Secundário. Antes de regressar a Portugal os alunos deverão contactar a Associação UWC Portugal para mais pormenores sobre como ingressar no Ensino Superior em Portugal com o IB Diploma. (ver abaixo mais informações sobre equivalências)

Podem facultar-nos o número para o qual eu devo ligar para pedir mais esclarecimentos sobre os UWC?

Uma vez que a Associação UWC Portugal é gerida por voluntários nos seus tempos livres (portanto muitas vezes em horário pós-laboral), para efeitos de informação, privilegiamos o email. No entanto, durante o período de candidatura estão também previstas sessões de informação semaniais através de Skype assim como sessões de informação públicas presenciais, geralmente em Lisboa e no Porto.

Informação para candidatos 

É preciso pagar para me candidatar?

A candidatura aos UWC implica o pagamento de uma taxa de 15€ que visa suportar os custos das atividades de seleção. No entanto, os UWC destinam-se a todos os jovens independentemente das suas capacidades financeiras. Assim, se a taxa de candidatura representa um custo difícil de suportar pela tua família, basta enviar um email a pedir isenção da mesma e juntar o email de resposta aos documentos anexos ao formulário de avaliação financeira, como prova da isenção. 
Ninguém deve deixar de se candidatar por questões financeiras. Informamos também que o alojamento e alimentação durante o fim de semana de seleção não têm quaisquer custos para os candidatos que passem à segunda fase de seleção.

O facto de eu falar pouco ou nenhum inglês é um problema?

Não. Nenhum jovem deve deixar de se candidatar por não falar inglês. Falar inglês antes de entrar no colégio não é exigido nem pelos comités nem pelos colégios. Além disso, existem muitos casos de alunos que aprenderam a falar inglês no colégio e rapidamente se tornaram fluentes na Língua Inglesa, tendo completado o IB com sucesso. De qualquer forma, é recomendado aos interessados em candidatar-se aos colégios UWC que façam um esforço por aprender inglês antes e durante o processo de seleção pois é importante que se adaptem aos colégios e ao ensino neles praticado - e esta adaptação é muito facilitada com um maior à vontade com a língua usada nos colégios.

Como funciona o processo de seleção?

Informações na nossa página sobre o processo de seleção.

Posso escolher o UWC a frequentar?

Não: as candidaturas são feitas aos UWC em geral. As vagas (com ou sem bolsa) são atribuídas com base no ranking de mérito dos candidatos finalistas. No entanto, teremos em conta as preferências de cada candidato ao atribuir os lugares. Assim, durante o processo de seleção é pedido aos candidatos que indiquem uma ordem de preferência dos colégios que gostariam de frequentar pelo que devem procurar informar-se sobre os mesmos antes da seleção. Os candidatos (juntamente com os encarregados de educação) deverão também ponderar os custos que possam estar inerentes à escolha dos diferentes colégios (caso de bolsas parciais, mas também das viagens de e para os colégios que não são incluídas nas bolsas a atribuir).

Eu sou de nacionalidade X mas vivo no país Y. Devo submeter uma candidatura no comité do país onde resido ou no comité da minha nacionalidade?

Primeiro deves contactar o comité nacional do país onde resides e estudas, e perguntar se aceitam candidaturas de alunos estrangeiros residentes no país.
Caso não preenchas os critérios de elegibilidade do comité do teu país de residência, deves entrar em contacto com o comité do país da tua nacionalidade. No entanto, chamamos atenção para o facto de a segunda fase do processo de seleção ser obrigatoriamente realizada em regime presencial, pelo que será necessário estar em Portugal durante esse período.

Tenho uma média de 4 mas nos últimos tempos a minha média desceu um pouco. Isto pode afetar a minha candidatura?

Os UWCs requerem que os candidatos estejam pelo menos dentro da média nacional dos alunos de ensino secundário, pois uma média baixa pode afetar o seu desempenho. Os UWCs esperam que os alunos tenham um bom desempenho académico e consigam corresponder à exigência do currículo IB, que é elevada, especialmente uma vez que os estudos são feitos num ambiente e língua novos para os alunos. No entanto, as boas notas são apenas parte do que procuramos num candidato.

Com que tipo de responsabilidades me devo comprometer se me for atribuída uma bolsa?

Cumprir com os requisitos académicos, regras do colégio e espírito da comunidade UWC. Além disso, é esperado que os alunos selecionados devolvam a Portugal o apoio que foi dado, contribuindo com conhecimento e experiências para enriquecer a comunidade. Da mesma forma, é esperado que apoiem, dentro das medidas do possível, o comité, para que mais alunos possam ter a mesma oportunidade no futuro.

No final dos dois anos, os selecionados para os UWC são obrigados a voltar para Portugal ou podem continuar os seus estudos no estrangeiro?

Os alunos são livres de escolher as opções para o seu percurso futuro. Continuar os estudos pós-UWC fora de Portugal é sem dúvida uma possibilidade. Porém, lembramos que o objetivo do movimento UWC não é afastar o aluno da sua comunidade de origem ou ser um “degrau” para ter mais facilmente acesso a universidades estrangeiras, mas sim dar-lhe ferramentas para poder melhorar a realidade de onde provém.

O prazo para envio de candidaturas já terminou, mas só agora tomei conhecimento dos UWC. Há alguma forma de me poder candidatar este ano?

Infelizmente, não. Seria injusto para todos os candidatos que submeteram as suas candidaturas a tempo admitir candidaturas para avaliação posteriormente. Verifica os critérios de elegibilidade pois talvez seja possível candidatares-te no próximo ano.

Faço 16 anos em Dezembro, posso candidatar-me este ano?

A Associação UWC Portugal tem estado em negociações com os UWC em relação à idade de admissão (neste momento oficialmente fixada num mínimo de 16 anos a 1 de setembro). Enquanto em Portugal se considera o ano civil para efeitos de admissão nas escolas, em muitos outros países (e nos UWC) considera-se o ano académico. Internamente, e uma vez que alguns dos colégios aceitam as candidaturas de alunos que façam os 16 anos depois de dia 1 de setembro, decidimos aceitar a candidaturas desses alunos.

Devem no entanto estar cientes de que:
- a candidatura apenas será considerada para os colégios que até à altura das nomeações tenham dado resposta afirmativa ao nosso pedido de exceção relativamente à idade mínima de admissão;
- no próximo ano têm ainda condições de elegibilidade para se candidatar aos UWC (sendo que têm sempre de frequentar os 2 anos num UWC).

Estou a frequentar o 12º ano, posso candidatar-me aos UWC?

A Associação UWC Portugal tem estado em negociações com os UWC em relação à idade máxima de admissão. Até agora nenhum dos colégios rejeitou a possibilidade de aceitar alunos que tenham já completado 18 anos, pelo que, apesar de não termos respostas de todos, podemos autorizar candidaturas a alunos a frequentar o 12º ano.

Devem no entanto ter muita atenção a alguns fatores:
- este é um compromisso para 2 anos. Caso sejam selecionados, ao aceitarem o lugar proposto, deverão concluir com sucesso o diploma do International Baccalaureate;
- outros alunos a frequentar o colégio serão mais novos e menores de idade, pelo que terão de ter em conta (além das diferenças culturais) as diferenças de idade nas interações sociais.

Posso estudar só um ano num UWC?

Não há qualquer possibilidade de estudar apenas um ano nos UWC. Quer os candidatos estejam a frequentar 10º, 11º, ou mesmo 12º ano, terão sempre de frequentar na totalidade os 2 anos num UWC por forma a receberem o IB Diploma. Os alunos a frequentar o 11º ano devem considerar que iriam adiar a entrada na universidade por um ano. Temos vários alunos que o fazem, considerando o ano extra como uma espécie de "gap year" extremamente enriquecedor, mas é uma opção que só os candidatos, juntamente com os seus pais/encarregados de educação, poderá tomar.

Equivalências do International Baccalaureate em Portugal 

Após os 2 anos num UWC, os alunos podem estudar na universidade em Portugal?

Para efeitos de acesso ao ensino superior em Portugal, o/a aluno/a que termine o IB fica numa situação de igualdade com quem tenha concluído o 12º ano em Portugal, uma vez que o programa é equivalente à conclusão do ensino secundário. 
As classificações finais do IB serão utilizadas para efeito da candidatura ao ensino superior em Portugal. Abaixo estão descritos os procedimentos necessários e os links para os decretos-lei que regulamentam a equivalência e reconhecimento do IB em Portugal para efeitos de acesso ao ensino superior (assim como a lista de universidades que reconhecem o IB):

  • No colégio (neste caso, no UWC), o coordenador do IB alerta para a necessidade de dar início aos processos de equivalência para os diferentes países. Há que especificar que, ao pretender candidatar-se a universidades portuguesas, o diploma IB terá de ser entregue com a Apostilha de Haia.
  • É necessário fazer o pedido de equivalência do diploma numa escola secundária portuguesa para a nota final no sistema português (e receber documento comprovativo com essa informação).
  • É também necessário contactar o Gabinete de Acesso ao Ensino Superior (GAES) da área de residência e tratar com eles do processo de candidatura (vai ser necessário que, após feito o pedido de senha para se proceder à candidatura online para o ensino superior, o Gabinete dê início ao processo relativo a alunos portadores de "equivalências estrangeiras" e com exames de ingresso internacionais).
  • Verificar que provas/disciplinas do IB são reconhecidas como homólogas aos exames portugueses (a grande maioria são, ver anexo) e escolher qual utilizar como prova de ingresso.
  • No dia da candidatura, há que entregar o diploma e o documento das notas do IB (documento original, com o selo da Apostilha) bem como o documento das equivalências no respetivo GAES.
Qual é a legislação que regulamenta a equivalência do IB em Portugal?

Portarias:


No caso de ter de fazer exames de ingresso, as disciplinas e os conteúdos não são exatamente os mesmos que em Portugal. Vou ter de perder um ano para estudar para os exames?

Os conteúdos do IB não são exatamente os mesmos do currículo português (e pode também haver diferença na forma como são avaliados), mas muitas vezes os programas coincidem em vários pontos. 
O IB é no geral mais exigente que o sistema em vigor em Portugal. Desde que sejam frequentadas as mesmas disciplinas durante o IB, os alunos têm-se sentido mais do que preparados para se apresentarem a exame em Portugal. Que saibamos, nunca ninguém que tenha completado o IB falhou o acesso ao ensino superior em Portugal por chumbar nos exames (e muito menos ficou um ano a estudar para os exames, ainda que seja necessária uma auto-preparação para os exames).

Informação para quem escreve recomendações 

O que devo escrever na recomendação geral que me foi solicitada?

As recomendações são essenciais para podermos tomar decisões de forma informada. Ajudam-nos a conhecer melhor os/as candidatos/as. Sabemos que as recomendações requerem tempo, mas salientamos que são de grande importância para os/as candidatos/as que estarão a competir com jovens de todo o país. O comité de seleção UWC agradece os seus comentários sobre o/a candidato/a. Uma apreciação sincera é essencial uma vez que nos oferece uma visão diferente dos interesses e capacidades do/a candidato/a.

A recomendação pode ser escrita em Português?

Caso não lhe seja fácil escrever em Inglês, poderá fazê-lo em Português. Caso o aluno seja selecionado, a sua recomendação será traduzida para Inglês pela Associação UWC Portugal para envio ao colégio em questão.

A carta de recomendação da pessoa que nos conhece bem como indivíduos pode ser feita por um membro da família?

Não é o que se pretende. Um membro da família terá sempre mais dificuldade em ser objetivo. O que se pretende é uma "avaliação" de alguém que conheça os candidatos mas que consiga dar uma visão imparcial das suas qualidades e defeitos.

Informação para Professores / Diretores de Turma 

Porque devo divulgar os UWC? O ensino em Portugal tem muito boa qualidade!

Os UWC não oferecem apenas um currículo reconhecido internacionalmente (o IB Diploma Programme), permite aos seus alunos uma experiência verdadeiramente internacional que vai muito para além da componente académica. Inclui a partilha de quarto com estudantes de outros países, participação em várias atividades, voluntariado e a pertença a uma comunidade que pretende contribuir ativamente para um mundo melhor. Divulgar os UWC é alargar as oportunidades para os alunos em geral.
Além disso, divulgar os UWC não significa desvalorizar o ensino em Portugal. Pelo contrário, pois sem as bases sólidas que levam consigo os alunos portugueses não conseguiriam as prestações de sucesso que têm demonstrado nos UWC.  Consideramos que deve ser um motivo de orgulho para os professores e escolas portuguesas ver os seus alunos selecionados para este programa de excelência.

O que devo escrever na recomendação académica que me foi solicitada?

As recomendações são essenciais para podermos tomar decisões de forma informada. Ajudam-nos a conhecer melhor os/as candidatos/as. Sabemos que as recomendações requerem tempo, mas salientamos que são de grande importância para os/as candidatos/as que estarão de competir com jovens de todo o país. O comité de seleção UWC agradece os seus comentários sobre o/a candidato/a. Uma apreciação sincera é essencial uma vez que nos oferece uma visão diferente dos interesses e capacidades do/a candidato/a. A sua recomendação reveste-se de uma importância acrescida uma vez que oferece não apenas a visão de um/a professor/a de uma disciplina, mas, enquanto Diretor de Turma, uma visão mais global do perfil académico do aluno.

A recomendação pode ser escrita em Português?

Caso não lhe seja fácil escrever em Inglês, poderá fazê-lo em Português. Caso o aluno seja selecionado, a sua recomendação será traduzida para Inglês pela Associação UWC Portugal para envio ao colégio em questão.

Pode ser outro professor que não o Diretor de Turma a escrever a recomendação?

Faz parte das competências dos Diretores de Turma estarem informados sobre os seus alunos, já que todos os professores dos alunos são chamados a expressar as suas avaliações em cada período letivo. Os professores de outras disciplinas podem conhecer o aluno melhor no contexto das disciplinas que lecionam mas não terão necessariamente uma visão global dos alunos. Ou seja, a referência deverá ser mesmo dos Diretores de Turma, sendo que, caso outros professores possam ter um contributo importante a dar, devem falar com o/a DT do/a candidato/a e fornecer a sua avaliação para que possa ser usada para complementar a avaliação global.

A quem devo recorrer se tiver mais perguntas às quais não foi possível obter resposta aqui?

Não hesitem em contactar-nos pelo email info@pt.uwc.org se precisarem de mais informações.